Cabeçalho UFF Noticias

Centro de Memória Fluminense abriga documentos sobre ex-prefeito João Francisco de Almeida Brandão Júnior
19/10/2010

O Centro de Memória Fluminense do Núcleo de Documentação da UFF recebeu documentos do ex-prefeito João Francisco de Almeida Brandão Júnior, que governou Niterói em dois períodos: de dezembro de 1935 a julho de 1936, e de novembro 1937 a fevereiro de 1945, tendo sido consideradas das gestões mais empreendedoras da cidade.

São documentos pessoais, correspondências, alguns livros, fotografias e recortes de jornais referentes a Brandão Júnior, além de documentos e anotações de sua segunda esposa, Inayá de Morais, que foi professora da Escola de Serviço Social da UFF na década de 1970.

Brandão Júnior era niteroiense, nascido no bairro de São Francisco em 19 de agosto de 1894. Advogado formado pela Faculdade de Direito do Rio de Janeiro, ingressou na política em 1923. Foi um dos fundadores do Partido Popular Radical em 1933, e da União Democrática Nacional, já na década de 1940.

Segundo Emmanuel de Macedo Soares em seu livro “A prefeitura e os prefeitos de Niterói”, “dados oficiais do IBGE classificaram Niterói como a cidade de maior crescimento na década do Estado Novo. Alguns números, como o de construções novas, chegaram a superar os de 15 capitais estaduais reunidas”.

Brandão Júnior estendeu as redes de água e esgoto a todos os bairros de Niterói, concluiu e inaugurou o Mercado Municipal, iniciou a construção do Hospital Antônio Pedro, abriu a Avenida Amaral Peixoto, concluiu a abertura da Rua Fagundes Varela (que se arrastava desde 1907), restaurou o Forte do Gragoatá, criou escolas municipais e urbanizou e incorporou à cidade o bairro de São Francisco, canalizando rios, abrindo ruas e construindo o cais da Avenida Quintino Bocaiúva. Aposentou-se compulsoriamente em 1964, mas seguiu advogando até a sua morte, ocorrida em 24 de maio de 1978.

Sobre ele, Inayá Morais escreveu três anos após a sua morte, em 1981, o livro “Memórias de Brandão Júnior”, também disponível para consulta no Centro de Memória Fluminense da UFF, que fica no Campus do Gragoatá, São Domingos, Niterói.



UFF Notícias - Núcleo de Comunicação Social (Nucs)